×

Alerta

JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 62

PriberamA Academia Galega da Língua Portuguesa (AGLP) e a empresa informática Priberam assinaram o dia 26 de abril, em Lisboa, um Protocolo de Cooperação que explicita, entre as atividades a desenvolver: “A incorporação progressiva nas bases de dados e nos programas informáticos da Priberam dos conteúdos da norma galega do português, nomeadamente no relativo ao léxico, semântica, sintaxe e fraseologia”.

O primeiro passo na sua concretização é a inclusão do Léxico da Galiza no Vocabulário que a Priberam disponibiliza na internet, consultável desde o 27 de abril. Nesta primeira vez constam 1092 palavras e as respetivas flexões, de uso corrente na fala quotidiana ou na língua literária da Galiza. O Protocolo inclui a atualização regular deste léxico e a elaboração das suas definições, que serão integradas no Dicionário Priberam e noutros produtos desenvolvidos por esta empresa.

A responsabilidade deste trabalho corresponde à Comissão de Lexicologia e Lexicografia da Academia Galega da Língua Portuguesa, coordenada pelo professor António Gil Hernández, que indicou o facto de ser esta a terceira versão do Léxico, ampliado e corrigido a respeito da edição apresentada em 14 de abril de 2009 na Academia das Ciências de Lisboa, em sessão conjunta com a Academia Brasileira de Letras, e que fora incluído no Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa da Porto Editora, editado em outubro de 2009.

O Presidente da Academia Galega, Professor Doutor José-Martinho Montero Santalha, salientou a importância da colaboração com a Priberam como “passo importante na senda da normalidade e do reconhecimento do galego, dentro e fora da Galiza, como variedade da língua comum”. “A comunidade linguística galega não é uma ilha isolada no mundo, faz parte de uma comunidade de mais de 200 milhões de falantes. Esta é uma vantagem que devemos saber aproveitar”. Frisou ainda a conceção da Academia como “entidade de titularidade privada, orientada ao serviço público”. Quanto aos efeitos práticos desta colaboração, indicou que a inclusão das características galegas na norma comum, nomeadamente do léxico de uso geral na Galiza, “vai facilitar o seu uso normal na Galiza através dos produtos informáticos mais inovadores, reforçando o prestígio do galego e da comunidade linguística”.

Assinatura do Protocolo

A Priberam é a maior empresa informática de Portugal dedicada à produção e venda de corretores de textos, com produtos muito divulgados como o FLiP 7 e o Novo Corretor Aurélio 2, incluindo serviços gratuitos on-line como auxiliares de tradução, conjugador, conversor para o Acordo Ortográfico, corretor ortográfico e sintático, dúvidas linguísticas e vocabulário. Para Helena Figueira, linguista da Priberam “a inclusão do léxico da Galiza no Vocabulário da Priberam resulta do interesse da empresa na expansão das ferramentas linguísticas com recursos de mais variedades do português (para além do português europeu e do português do Brasil).”

“Com mais de um milhão de páginas vistas por dia o Dicionário Priberam é o dicionário de língua portuguesa mais visitado na Internet. Espanha é o 4.º país em termos de visitantes e Santiago de Compostela, Corunha e Vigo ocupam os 3.º, 4.º e 5.º lugares entre as cidades daquele país com maior número de visitantes. Já em número de visitantes por mil habitantes estas cidades da Galiza ocupam os 3 primeiros lugares. Mesmo que não existissem outras, esta era uma razão mais que suficiente para a formalização deste protocolo de colaboração” acrescenta Carlos Amaral, administrador da Priberam.

Mais informação:

Publicado em Info Atualidade
segunda-feira, 02 agosto 2010 20:58

FLiP 8 à venda com o Léxico da Galiza

Configuração do FLIP com o Léxico da Galiza

Desde 1 de agosto está à venda o FLiP 8, a última versão do pacote de ferramentas linguísticas da empresa Priberam. Entre as principais novidades está a incorporação de léxico da Galiza, fruto do protocolo de colaboração assinado a 26 de abril deste ano com a AGLP.

Além do galego, o FLiP 8 inclui também outros léxicos complementares, como os de Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Macau, Moçambique, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Inclui, aliás, a integração com o dicionário da mesma empresa e acesso a esta ferramenta sem necessidade de ligação à internet.

Da Priberam explicam que a incorporação dos léxicos complementares obedece a que «não fazia sentido que uma língua, com tantas variedades como o português, contasse apenas com duas [portuguesa e brasileira] contempladas nos corretores ortográficos». Esta atitude mereceu as lisonjas do secretário executivo da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP), Domingos Simões Pereira, que marcou presença no lançamento.

Compatibilidade com OpenOffice

Outra das novidades a destacar na nova edição é a compatibilidade com o OpenOffice, que o administrador da empresa, Carlos Amaral, diz vir responder às preferências dos utilizadores. O suporte já era garantido na versão do FLiP para Mac (2009), mas não estava disponível para Windows, como tampouco o está para Línux.

A inclusão das bandeiras desses países na opção de configuração do FLiP 8, como variedades do português, representa uma mudança na forma de conceber a língua, que se produz na sequência da aplicação do Acordo Ortográfico. Estas variedades nacionais aparecem integradas dentro do português europeu.

Publicado em Info Atualidade

Última versão do FLiP inclui léxicos de todas as variedades
da língua portuguesa,  de todos os países da CPLP mais da Galiza e Macau

AGLP / PGL - Acaba a série de entrevistas realizadas durante o II Seminário de Lexicologia, organizado pela AGLP em 25 de setembro de 2010, com a intervenção de Carlos Amaral, administrador da Priberam Informática, que nos explicou as vantagens da ferramenta em língua portuguesa de maior difusão no mercado, o FLiP.

Começou explicando que «Uma das principais atividades da Priberam desde há mais de 15 anos tem sido a Língua Portuguesa». «O produto principal tem sido o FLiP» que no Brasil é comercializado sob a marca 'Aurélio'. «Em termos internacionais o impacto maior que temos em produtos em língua portuguesa foi quando a Microsoft nos licenciou para que o FLiP fosse incluído no Microsoft Office.»

Carlos Amaral anunciou que as principais novidades na última versão do FLiP são a inclusão de léxicos de todas as variedades da língua portuguesa, de todos os países da CPLP mais da Galiza e Macau. Outra novidade é a inclusão do dicionário Priberam.

Quanto ao dicionário Priberam, este apresenta novas funcionalidades, como a mostra da última palavra pesquisada, o gráfico de pesquisas em cada palavra ou as ocorrências dessa palavra no FLiP.

Com a inclusão do Léxico da Galiza, assim como de outras variedades de português «o que nós pretendemos é que quem escreve em português, seja onde for, tenha ferramentas que o ajudem a essa tarefa, a escrever da melhor maneira possível», afirma Carlos Amaral. «Há determinadas especificidades no português da Angola e de outros países africanos, nomeadamente coisas tão simples como topónimos e antropónimos e também nomes comuns que só existem naqueles países.»

«Quando há uma mudança na forma de escrever não sei quantas palavras, e ainda por cima há dúvidas, como é que se devem escrever e se mudaram ou não mudaram, o FLiP pode ser uma ferramenta mesmo indispensável. Daí que por exemplo em Portugal todos os jornais e revistas que já aderiram o Acordo Ortográfico utilizam o FLiP.»

Proximamente será publicado o vídeo-resumo do II Seminário de Lexicologia, a conter fragmentos das intervenções realizadas pelos participantes no evento.

segunda-feira, 02 agosto 2010 02:00

II Seminário de Lexicologia da AGLP

A Academia Galega da Língua Portuguesa organiza o II Seminário de Lexicologia, que terá lugar em Santiago de Compostela o dia 25 de setembro de 2010.

Está confirmada a participação das academias portuguesa e brasileira, além da Porto Editora e a Priberam Informática.

Além de facilitar o intercâmbio de informações, o evento servirá também para a apresentação de novidades editoriais.

A participação no evento requer inscrição prévia no endereço secretaria[@]academiagalega.org. Os interessados devem indicar nome completo, instituição que representam, endereço de correio e telemóvel de contato.

Mais informação:

Carlos Amaral, administrador da Priberam

«O protocolo com a AGLP permite-nos alargar o nosso trabalho à variante galega do português»

E. Maragoto - A Priberam é umha empresa portuguesa especialista na concepçom e desenvolvimento de software, nomeadamente nas áreas lingüística, jurídica e da saúde. A mais conhecida delas é a primeira, que dispom de ferramentas para o uso correcto da língua.

O dicionário da Priberam, que vai incluir 1200 palavras galegas entre os seus verbetes na seqüência de um protocolo assinado com a Academia Galega da Língua Portuguesa (AGLP), é talvez o mais usado do mundo lusófono, registando um milhom de consultas diárias. Por enquanto, os termos galegos já fôrom integrados no Vocabulário da Priberam, e serám incorporados ao dicionário em breve. Segundo o administrador da empresa Carlos Amaral este seria só um primeiro passo na integraçom de mais conteúdos galegos, como fraseológicos ou sintácticos.

EM: A Galiza, com esta iniciativa, obtém um reconhecimento internacional inédito. O que vos motivou a dar o passo: estratégia comercial, sensibilidade para as diferentes variantes do português na seqüência do Acordo Ortográfico (AO) de 90 ou simplesmente a negociaçom de um protocolo com a AGLP?

Carlos Amaral: Em primeiro lugar a sensibilidade para as diferentes variantes do português e que é anterior ao AO. Como fornecedor das ferramentas de revisom para português da Microsoft, sabemos a responsabilidade que pesa sobre nós na promoçom e defesa da língua e temos procurado sensibilizar empresas como a Microsoft e a Apple, entre outras, para o facto de tal como os seus produtos prevêm 15 variantes de francês, 18 de inglês e 21 de espanhol, também o português nom se resume às variantes de Portugal e do Brasil. Para além destas duas variantes para as quais já temos produtos de referência como o FLiP e o Novo Corretor Aurélio, temos vindo a desenvolver algum trabalho noutras variantes e o protocolo com a AGLP permite-nos alargar o nosso trabalho a mais essa variante do português.

EM: Este passo é importante para a comunidade de fala galega em geral, mas sobretodo para quem defende que as falas galegas se devem grafar à portuguesa. Em que medida é consciente a Priberam disto?

CA: Quando fomos os primeiros a disponibilizar ferramentas de revisom com suporte para o Acordo Ortográfico, antecipando-nos ao lançamento dos primeiros vocabulários, sabíamos que iríamos ter apoiantes e críticos. Apesar disso figemolo mantendo umha posiçom neutra face ao AO e deixando a escolha da grafia a utilizar a todos os que utilizam os nossos produtos e serviços.

Os jornais que já adoptaram ou pensam vir a adoptar o AO utilizam o FLiP, o mesmo acontecendo em muitos outros que ainda nom o figérom. O nosso papel é facultar os meios necessários para escreverem bem em português independentemente da variante ou grafia. O protocolo com a AGLP também terá pessoas pró e outras contra mas se podemos ajudar mais um conjunto de pessoas, independentemente do seu número, a escrever bem português tendo em conta a sua especificidade, é isso que continuaremos a fazer, seja para quem quer escrever português na Galiza, em Timor-Leste ou em Macau.

EM: Na Galiza também há pessoas contrárias a essa convergência linguística com o outro lado do Minho. Já receberam críticas por esta iniciativa?

CA: Nom, até agora apenas felicitaçons.

EM: O Protocolo assinado com a AGLP nom pára por aqui. Em que se vai reflectir no futuro?

CA: O próximo passo é definir as palavras agora incluídas no Vocabulário Priberam no nosso Dicionário, o dicionário de língua portuguesa mais consultado hoje em dia. É um trabalho que já está a ser coordenado pela AGLP.

EM: Com um milhom de consultas diárias, que importáncia podem ter as visitas provenientes de um povo pequeno como é o da Galiza?

CA: A Priberam quer continuar a promover a língua portuguesa na sua diversidade através da disponibilizaçom de produtos e serviços à escala global. Somos a única empresa a disponibilizar esses mesmos produtos e serviços para as variantes de Portugal e do Brasil, pré e pós-AO. Mas queremos ir mais longe criando recursos específicos para todas as variantes do português.

Fonte original:

Publicado em Info Atualidade
sexta-feira, 27 agosto 2010 02:00

Português da Galiza no FLiP 8

Ângelo Cristóvão

Ângelo Cristóvão (*)

Desde 1 de agosto está à venda a oitava atualização do reconhecido programa FLiP, da empresa Priberam Informática, com sede em Lisboa. Como novidades destacadas, a nova versão permite o seu uso com o pacote de programas OpenOffice, introduz o Dicionário Priberam e outras variedades nacionais da língua.

Além das tradicionais de Portugal e do Brasil também aparecem as de Angola, Cabo Verde, Galiza, Guiné-Bissau, Macau, Moçambique, São Tomé e Timor.

Duas observações devem ser feitas num primeiro momento. Por um lado, há um efeito simbólico ao aparecerem, na opção de configuração, as bandeiras desses países entre as “variedades de português”. Por outro, representa uma mudança na forma de perceber a língua. Onde antes eram reconhecidos dous atores principais, agora abre-se a porta, definitivamente, à diversidade, o que não porá em risco a unidade da língua. Estas novas opções inscrevem-se dentro do português europeu, o que obedece à história.

Os leitores atentos sabem que estas mudanças têm muito a ver com a aplicação do Acordo Ortográfico de 1990, em que participou uma Delegação de Observadores da Galiza. Com efeito, é o contexto em que se está a criar esta nova forma descentralizada de conceber o português. Poderia dizer-se também que a Priberam não quer ficar à margem da evolução da língua. O FLiP 8, ao integrar novas variedades, aproxima-se dos mercados destes países, entre os quais uma potência africana emergente como Angola. Por outro lado, a simbiose do FLiP com o pacote Office da Microsoft facilita também o reconhecimento e divulgação dessas variedades da língua comum.

Captura de ecrã do FLiP 8

Captura de ecrã do FLiP 8, com a variedade galega no menu de opções

A inclusão de léxico da Galiza no FLiP 8 responde ao trabalho da Comissão de Lexicologia e Lexicografia da Academia Galega da Língua Portuguesa, entidade criada em 20 de setembro de 2008, e cujo Léxico da Galiza, com mais de 1200 entradas, está a ser integrado em vocabulários e dicionários de uso geral. O Protocolo de Cooperação assinado com a Priberam implica que mais conteúdos diferenciais do português galego serão acrescentados à língua comum através dos produtos desta empresa.

O reconhecimento da Academia das Ciências de Lisboa e a Academia Brasileira de Letras, a participação em eventos internacionais, assim como as relações estabelecidas nos últimos 12 meses com mais de 20 instituições de todo o espaço lusófono, são o principal aval à atuação da AGLP, que vai ocupar o lugar de destaque que lhe corresponde na elaboração da norma galega do português, e na representação do nosso pais no âmbito académico internacional.

As importantes novidades produzidas pelo reintegracionismo linguístico nos últimos anos, e a multiplicação das suas atividades em todos os âmbitos da sociedade galega, são um sintoma claro da sua capacidade e maturidade, demonstrando a cada passo estar em condições de adquirir um maior protagonismo, nomeadamente no desenho das políticas linguísticas. Neste sentido, a colaboração entre a Academia e as associações culturais, desde o respetivo âmbito de atuação institucional e de responsabilidade social, deve continuar a ser um facto quotidiano, vistos os resultados positivos de que já todos temos conhecimento.

(*) Ângelo Cristóvão é secretário da Academia Galega da Língua Portuguesa.

Fonte original:

Publicado em Info Atualidade

Carlos Amaral e Ana Paula Laborinho

O Léxico da Galiza elaborado pela Academia Galega da Língua Portuguesa e introduzido no FLiP 8 da Priberam estará presente em todos os países lusófonos.

Publicado em Info Atualidade

PriberamA empresa Priberam é responsável por alguns dos produtos informáticos mais utilizados em português. Os mais utilizados são os seguintes:

Dicionário

O Dicionário Priberam de Língua Portuguesa (anteriormente conhecido como Dicionário de Língua Portuguesa On-line, ou DLPO), com mais de um milhão de páginas vistas por dia, é o dicionário de língua portuguesa mais consultado na Internet, sendo o quinto site português mais visitado.

FLiP

FLiP (acrónimo de Ferramentas para a Língua Portuguesa) é a marca sob a qual a Priberam disponibiliza diversos produtos e serviços na área do processamento da língua natural desde 1995.

O FLiP 7 inclui correctores ortográficos, dicionários temáticos, correctores sintácticos e estilísticos, dicionários de sinónimos, hifenizadores, conversor para o Acordo Ortográfico, auxiliares de tradução, conjugadores de verbos, suplemento para o Word e um editor de texto. Os módulos incluídos são compatíveis com aplicações da Adobe, da Microsoft, da Protec e da Unisys para Windows.

O FLiP:mac 2 e o FLiP:mac 2 Brasil são versões específicas para o Mac OS X da Apple. Os correctores ortográficos incluídos nestas versões, além de compatíveis com as aplicações da Microsoft, são também compatíveis com todas as aplicações que utilizam o serviço de correcção ortográfica do Mac OS X, como por exemplo, o Pages e o OpenOffice.org. Estes foram os primeiros pacotes de ferramentas linguísticas a incluir correctores para a ortografia segundo o Acordo Ortográfico de 1990.

LegiX

O LegiX (lê-se légícs) é, desde há alguns anos, o líder do mercado das bases de dados jurídicas, sendo nomeadamente o sistema escolhido pelas 20 maiores sociedades de advogados a operar em Portugal.

Novo Corretor Aurélio

Versão específica do FLiP para o mercado brasileiro, comercializada sob a prestigiada marca Aurélio.

OptiX

Sistema desenvolvido em estreita colaboração com médicos da área da Oftalmologia e utilizado diariamente nas principais clínicas da especialidade. Entre as suas principais vantagens destacam-se a rapidez no atendimento do doente (marcação de consultas, atendimento na clínica, etc.), a partilha de informação por todos os serviços da clínica (recepção, sala de espera, rastreio, médicos, cirurgia, contabilidade, gestão), a segurança dos dados, a possibilidade de adquirir o sistema por módulos de acordo com a evolução das necessidades e a garantia de um apoio permanente à sua utilização.

Priberam Search

Motor de pesquisa da Priberam, resultado de vários anos de trabalho nas áreas do processamento de língua natural e dos sistemas de informação jurídica, bem como dos projectos de investigação e desenvolvimento em que a empresa tem participado na área da pesquisa de informação.

Principais ferramentas, recursos e serviços on-line:

Auxiliares de tradução

Ferramenta que permite traduções de palavras ou locuções entre qualquer combinação das quatro línguas disponíveis: espanhol, francês, inglês e português (com ou sem Acordo Ortográfico).

Conjugador

Ferramenta de conjugação verbal em português de Portugal e em português do Brasil (com ou sem Acordo Ortográfico), assim como em espanhol.

Conversor para o acordo ortográfico

Ferramenta de conversão de texto para a nova grafia do Acordo Ortográfico, tanto em português de Portugal como em português do Brasil.

Corretor ortográfico e sintáctico

Ferramenta de correcção de erros ortográficos e sintácticos em português de Portugal e em português do Brasil (com ou sem Acordo Ortográfico), assim como em espanhol.

Dicionário Priberam da Língua Portuguesa

Dicionário de português europeu que permite a consulta com ou sem as alterações gráficas previstas pelo Acordo Ortográfico.

Dúvidas linguísticas

Acesso às respostas que a equipa de linguistas da Priberam tem fornecido às questões de cariz linguístico colocadas por utilizadores das mais variadas proveniências.

Vocabulário

Consulta das bases de dados lexicais da Priberam com informação ortográfica e morfológica, englobando o vocabulário comum e onomástico do português de Portugal e do português do Brasil (com ou sem Acordo Ortográfico).

Secção sobre o Acordo Ortográfico

Informações sobre os textos legais que regem a variante europeia da língua portuguesa.

Publicado em Info Atualidade
segunda-feira, 20 setembro 2010 09:00

Programa do II Seminário de Lexicologia

Academia Galega da Língua Portuguesa

A Academia Galega da Língua Portuguesa organiza o II Seminário de Lexicologia, que terá lugar em Santiago de Compostela o dia 25 de setembro de 2010. Está confirmada a participação das academias portuguesa e brasileira, além da Porto Editora e a Priberam Informática.

Além de facilitar o intercâmbio de informações, o evento servirá também para a apresentação de novidades editoriais. A participação no evento requer inscrição prévia no endereço secretaria[arroba]aglp.net. Os interessados devem indicar nome completo, instituição que representam, endereço de correio e telemóvel de contato.

II SEMINÁRIO DE LEXICOLOGIA
Academia Galega da Língua Portuguesa
PROGRAMA

Data: 25 de setembro de 2010

Lugar: Fundação Caixa Galicia. Rua do Vilar, 19, Santiago de Compostela

Horário:

9.30 Receção aos participantes e entrega de materiais

10.00 Primeira sessão: O papel das Academias

12.00 Segunda sessão: Situação do ensino do português

14.00 Jantar

16.30 Terceira sessão: Dicionários e vocabulários

18.30 Quarta Sessão: Lexicologia e Lexicografia

20.00 Encerramento do Seminário

Destinado a professores, investigadores e estudantes de língua

Inscrição: Indicar nome, profissão e endereço de contato.

Quota normal: 30 euros. Quota reduzida: 15 euros (estudantes e desempregados)

Enviar correio a: secretaria[arroba]academiagalega.org. Telefone: (34) 667628090 Fax: (34) 981811967

Entidades participantes:

Oradores:

  • António Gil Hernández, Secretário da Comissão de Lexicologia e Lexicografia da AGLP
  • Carlos Amaral, Administrador da Priberam Informática
  • Evanildo Bechara, Representante da Academia Brasileira de Letras
  • Fernando V. Corredoira, Comissão de Lexicologia e Lexicografia da AGLP
  • Helena Figueira, Responsável pelo Dicionário Priberam
  • João Malaca Casteleiro, da Academia das Ciências de Lisboa (ACL)
  • José-Martinho Montero Santalha, Presidente da Academia Galega da Língua Portuguesa
  • Joseph Ghanime, Vice-Presidente da Associação Docentes de Português na Galiza
  • Margarida Costa, Departamento de Dicionários da Porto Editora
  • Margarita Correia, Vice-Presidente do Instituto de Linguística Teórica e Computacional
  • Raúl Rosado Fernandes, Representante da Academia das Ciências de Lisboa
  • Samuel Rego, Representante do Instituto Camões na Galiza
  • Valentim Rodrigues Fagim, da Academia Galega da Língua Portuguesa e Presidente da AGAL

PROGRAMA

9:30 Abertura do secretariado e entrega de materiais.

1ª SESSÃO: O papel das academias. Moderador: Ângelo Cristóvão

10:00 José-Martinho Montero Santalha (AGLP)

10:20 Raúl Rosado Fernandes (ACL)

10.40 Evanildo Bechara (ABL)

11.00 Debate

11.30 Pausa para café

2ª SESSÃO: Situação do ensino da língua. Moderador: José Paz Rodrigues

12:00 Samuel Rego (Instituto Camões): «A ação do Instituto Camões no Mundo»

12:20 Joseph Ghanime (DPG): «Situação do ensino do português na Galiza»

12:40 Valentim R. Fagim (AGLP) «Do Ñ para o NH: Pedagogia do ensino do português na Galiza»

13:00 Debate

13.30 Fim da sessão da manhã

14:00 Jantar

3ª SESSÃO: Ferramentas linguísticas. Moderadora: Concha Rousia

16:30 Margarida Costa (Porto Editora): «O Grande Dicionário da Língua Portuguesa»

16:50 Carlos Amaral (Priberam): «FliP, 15 anos a dar a volta ao texto»

17:10 Margarita Correia (ILTEC): «O Portal da Língua Portuguesa e seus recursos»

17:30 Helena Figueira (Priberam): «Dicionário Priberam da Língua Portuguesa»

17:50 Debate

4ª SESSÃO: Lexicologia e Lexicografia. Moderador: Joám Evans Pim

18:30 João Malaca Casteleiro (ACL): «O uso do hífen segundo o novo Acordo Ortográfico»

18:50 António Gil Hernández (AGLP): «Sobre léxico da Galiza: Critérios»

19:10 Fernando V. Corredoira (AGLP): «A recuperação do léxico galego no Sempre em Galiza de Castelão»

19:30 Debate

20:00 Encerramento do Seminário, com José-Martinho Montero Santalha (AGLP), Raúl Rosado Fernandes (ACL), Evanildo Bechara (ABL) e João Malaca Casteleiro (ACL).

Mais informação: