×

Alerta

JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 62
segunda-feira, 23 maio 2011 17:58

Protocolo assinado com a Federação de Sociedades Galegas da República Argentina

Logo da Federação de Sociedades Galegas da República Argentina

A Academia Galega da Língua Portuguesa vem de assinar um protocolo de colaboração e apoio recíproco com a Federação de Sociedades Galegas da República Argentina, uma das entidades mais representativas da diáspora galega na América do Sul.

Logo da Federação de Sociedades Galegas da República ArgentinaDocumento foi assinado pelos presidentes das entidades, José-Martinho Montero Santalha e Francisco Lores Mascato

A Academia Galega da Língua Portuguesa vem de assinar um protocolo de colaboração e apoio recíproco com a Federação de Sociedades Galegas da República Argentina, uma das entidades mais representativas da diáspora galega na América do Sul.

 O protocolo visa ampliar a presença da AGLP nas comunidades galegas do exterior promovendo ações “relacionadas com a investigação, difusão e defesa da língua da Galiza entre as comunidades galegas da América”. O documento foi assinado pelos presidentes das entidades, José-Martinho Montero Santalha e Francisco Lores Mascato, enquadrando-se nos trabalhos realizados pela Delegação Permanente da AGLP na República Argentina, responsabilidade do académico Higino Martins Estévez.

Os primeiros contatos com a Federação tiveram lugar há um ano no decorrer de uma visita preparatória da Delegação da AGLP no Brasil a Buenos Aires com o intuito de avançar com o estabelecimento da Delegação da AGLP na República Argentina. Os académicos Higino Martins e Joám Evans foram recebidos na Federação de Sociedades Galegas da República Argentina pelo pesquisador Ruy Farias do Centro de Investigação Suarez Picallo, entregando-se diversas publicações da Academia.

A Federação acolhe ainda o Museu da Emigração Galega e a Biblioteca Galega de Buenos Aires, onde se desenvolvem os cursos de língua organizador pela reintegracionista Associação Civil de Amigos do Idioma Galego (já na sua 33ª edição).

Ler 3153 vezes