Categoria: Membros Numerários Visualizações: 2776

José-Martinho Montero Sanalha

José-Martinho Montero Santalha

É o primeiro presidente da Academia Galega da Língua Portuguesa, membro da Comissão de Lexicologia e Lexicografia, e subdiretor do Boletim da AGLP no Conselho de Redação e Administração da revista.

Nasceu na freguesia de Cerdido (A Crunha). Realizou os estudos eclesiásticos no Seminário de Mondonhedo e na Universidade Gregoriana de Roma. É licenciado en Teologia (pela Universidade Gregoriana), em Filosofia (pela Univversidade S. Tomás, de Roma) e em Filologia (pela UNED), e doutorou-se em Filologia com uma tese sobre as rimas da poesia trovadoresca (em 2000, Universidade da Crunha).

Exerceu primeiramente a docência de Teologia na Universidade Gregoriana e no Centro de Estudos Eclesiásticos de Santiago, de Língua Inglesa em vários centros de Ferrol, e desde 1994 é professor de Língua e Literatura Galegas na Universidade de Vigo.

Durante a sua estadia em Roma (1965-1974) foi membro ativo do grupo «Os Irmandiños», constituído por galegos residentes em Roma e preocupados pela recuperação da língua portuguesa da Galiza na vida da Igreja galega (e da sociedade galega em geral). Foi também um dos assinantes do Manifesto para a supervivência da cultura galega, elaborado igualmente em Roma por um grupo de galegos e publicado em 1974 nas revistas Seara Nova, de Lisboa (dirigida na altura por Rodrigues Lapa), e Cuadernos para el diálogo, de Madrid.

Tem colaborado en diversas publicações con trabalhos de temática preferentemente linguístico-literária ou religiosa. Participou na tradução da Bíblia (Novo Testamento) ao galego. Foi membro fundador das revistas Boa Nova, Encrucillada, O Tempo e o Modo, Agália e Estudios Mindonienses.

Participou também na fundação de diversas associações culturais galegas, como a Associaçom Galega da Língua (AGAL), as Irmandades da Fala da Galiza e Portugal, a Associação Pró-Academia Galega da Língua Portuguesa, e foi eleito presidente da AGLP quando esta se constituiu em setembro de 2008.

Publicou Directrices para a reintegración lingüística galego-portuguesa (Ferrol 1979), Método prático de língua galego-portuguesa (Ourense 1983), Carvalho Calero e a sua obra (Edicións Laiovento, Santiago 1993), Oxalá voltassem tempos idos! Memórias de Filipe de Amância, pajem de Dom Merlim (Edicións Laiovento, Santiago 1994).