domingo, 08 janeiro 2017 00:00

TOMADA DE POSSE DOS ACADÉMICOS CORRESPONDENTES

O sábado 14 de janeiro terá lugar, na Casa da Língua Comum, em Santiago de Compostela, a sessão de tomada de posse de dous novos membros correspondentes da Academia Galega da Língua Portuguesa: O Professor Gilvan Müller de Oliveira, do Brasil, e a Doutora Irene Alexandra da Silva Neto, de Angola.

 

Gilvan Müller de Oliveira é Professor Adjunto no Departamento de Língua e Literatura Vernáculas da Universidade Federal de Santa Catarina e Secretário Executivo Adjunto da MAAYA - Rede Mundial de Multilinguismo, com sede em Paris, Gilvan Oliveira exerceu, entre 2010 e 2014, a Direção Executiva do Instituto Internacional da Língua Portuguesa (IILP), da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), situado em Cabo Verde. À frente dessa instituição promoveu o desenvolvimento do Vocabulário Ortográfico Comum da Língua Portuguesa (VOC) e do Portal do Professor de Português Língua Estrangeira/Língua Não Materna, entre outras iniciativas.

 

A Doutora Irene Alexandra Neto é Presidente é Presidente do Conselho de Administração da Fundação Dr. António Agostinho Neto e Deputada da Assembleia Nacional de Angola, presidindo à 7ª Comissão de Saúde, Família, Juventude e Desportos, Antigos Combatentes e Acção Social. De 2005 a 2007 foi Vice-Ministra das Relações Exteriores da República de Angola para a Cooperação, sendo a primeira mulher angolana a exercer esse cargo. Com anterioridade, fez parte do Grupo Dinamizador do Ensino Superior, da Brigada Jovem de Literatura de Luanda e da Direção da Alliance Française de Luanda. Atualmente é membro do Comité Central do MPLA e do Júri do Prémio Internacional de Investigação Histórica “Agostinho Neto”.

 

A mesma categoria de académicos correspondentes foi concedida anteriormente pela Academia Galega aos brasileiros Evanildo Bechara e Evando Vieira Ouriques, e aos portugueses Chrys Chrystello, Adriano Moreira, João Malaca Casteleiro e  Eugénio Anacoreta Correia.

Endereço da Casa da Língua Comum: Rua de Emílio e de Manuel, 3, r/c, Santiago de Compostela.

 

Ato aberto ao público.

Contacto: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

 

Irene Alexandra da Silva Neto (1961) é Presidente do Conselho de Administração da Fundação Dr. António Agostinho Neto e Deputada da Assembleia Nacional de Angola, na que preside a 7ª Comissão de Saúde, Família, Juventude e Desportos, Antigos Combatentes e Acção Social. De 2005 a 2007 foi Vice-Ministra das Relações Exteriores da República de Angola para a Cooperação, sendo a primeira mulher angolana a exercer esse cargo. Com anterioridade, fez parte do Grupo Dinamizador do Ensino Superior, da Brigada Jovem de Literatura de Luanda e da Direção da Alliance Française de Luanda. Atualmente é membro do Comité Central do MPLA e do Júri do Prémio Internacional de Investigação Histórica “Agostinho Neto”.

Licenciada em Medicina e Mestre em Oftalmologia, combinou o seu compromisso social e político com a praxe médica, tendo trabalhado na área da saúde hospitalar de nível secundário e primário em Luanda e gerindo um consultório privado de oftalmologia desde 1999. É membro da Ordem os Médicos de Angola, da Ordem dos Médicos de Portugal, da Société Française d'Ophtalmologie e da American Society of Cataract and Refractive Surgery.

Em 1998 publicou a obra Angola, à flor da pele (Luanda: Instituto Nacional do Livro e do Disco), tendo contribuido diversos textos para obras coletivas, entre as quais Estudos de literaturas africanas: cinco povos, cinco nações (Coimbra: Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, 2005), Agostinho Neto e a libertação de Angola, 1949-1974 (Luanda: Fundação Agostinho Neto, 2011),Agostinho Neto, De Cabeça Levantada 1922-1961 (Luanda: Fundação Dr. António Agostinho Neto, 2015), Agostinho Neto, Todos para o Interior 1962-1971 (Luanda: Fundação Agostinho Neto, 2016), Cartas de Maria Eugénia a Agostinho Neto (Luanda: Fundação Agostinho Neto, 2016). Atualmente coordena as publicações da Fundação Dr. António Agostinho Neto, onde se recolhem testemunhos para o Arquivo Oral sobre a luta de libertação nacional.

 

Gilvan Müller de Oliveira é Professor Adjunto no Departamento de Língua e Literatura Vernáculas da Universidade Federal de Santa Catarina e Secretário Executivo Adjunto da MAAYA - Rede Mundial de Multilinguismo, com sede em Paris. Entre 2010 e 2014 respondeu pela Direção Executiva do Instituto Internacional da Língua Portuguesa (IILP), da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), situado em Cabo Verde. À frente dessa instituição promoveu o desenvolvimento do Vocabulário Ortográfico Comum da Língua Portuguesa (VOC) e do Portal do Professor de Português Língua Estrangeira/Língua Não Materna, entre outras iniciativas. Fruto desse trabalho intenso, em 2014 recebeu o Prêmio Personalidade Lusófona do Ano do Movimento Internacional Lusófono (MIL) e em 2015 o Prêmio Meendinho, da Fundação Meendinho, por serviços prestados à Língua Portuguesa e à Galiza.

Graduou-se em Linguística pela Universidade Estadual de Campinas em 1985; concluiu o mestrado em Linguística Teórica, Filosofia e História na Universidade de Konstanz, Alemanha, em 1990, sob a orientação de Peter Auer; finalizou o doutorado em Linguística na Universidade Estadual de Campinas em 2004, sob a orientação de Ataliba Castilho, e fez o pós-doutorado na Universidade Autónoma Metropolitana Iztapalapa, no México, com Rainer Enrique Hamel. De 2002 a 2010 coordenou o IPOL - Instituto de Investigação e Desenvolvimento em Política Linguística, de Florianópolis, continuando a sua atução na área de Política Linguística e História das Línguas, com foco na questão da promoção e ensino da Língua Portuguesa como língua não materna e na promoção do multilinguismo, e especialmente da educação bilíngue. Tem publicado numerosas monografias, artigos e comunicações sobre estas e outras matérias.

 

 

Ler 1036 vezes