×

Alerta

JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 62

Mostrando produtos por etiqueta: Protocolo de colaboração

domingo, 23 maio 2010 02:00

Protocolo assinado com o IFLB

A AGLP e o Instituto de Filosofia Luso-Brasileira assinaram um Protocolo de Colaboração e Apoio Mútuo

O Acordo, rubricado pelo Presidente e o Secretário da Direção do IFLB, José Esteves Pereira e António Braz Teixeira, tem, entre os seus objetivos "A programação de estudos, investigações, atividades de formação e divulgação, especialmente no que se refere à língua portuguesa e à lusofonia".

O IFLB, criado em Lisboa em 1992, é uma das mais prestigiadas instituições filosóficas do mundo de língua portuguesa e tem promovido, ano após ano, a realização de cursos e de colóquios, bem como a publicação de obras de filosofia lusófona.

Publicado em Info Atualidade

UabO Seminário de Lexicologia da Academia Galega da Língua Portuguesa, que terá lugar o dia 5 de Outubro em Santiago de Compostela, será o contexto em que o Ex.mo Sr. Presidente da AGLP e o Reitor Magnífico da UAb assinem um Protocolo de Colaboração.

Os aspectos fundamentais do documento referem a investigação, a valorização da língua portuguesa, e a difusão da oferta académica da Universidade Aberta.

O Presidente da Academia Galega, Prof. Doutor Montero Santalha, catedrático da Universidade de Vigo, referiu que esta convénio vai contribuir a visibilizar a situação do português da Galiza, e facilitar o acesso dos estudantes galegos ao ensino superior, não presencial, na sua língua.

Pela sua parte, o Reitor da Universidade Aberta, Prof. Doutor Carlos Reis, analisou as vantagens do e-learning, em entrevista dada recentemente ao jornal País Económico. Carlos Reis referiu também a Aprendizagem ao Longo da Vida (ALV) como um dos actuais desafios e opção estratégica da UAb, que disponibiliza mais de 20 cursos de ALV neste ano lectivo. A esse respeito, considera que a Universidade tem sabido “tirar proveito das potencialidades técnicas que o Ensino a Distância (EaD) dispõe” para rentabilizar uma vertente de ensino vocacionada para “públicos dispersos adultos, já formados, necessitados de reconversão profissional, necessitados de actualização de aprendizagem”.

Mais info: