Categoria: Info Atualidade Acessos: 1475

José Saramago

Academia Galega expressa condolências pela morte de José Saramago

A Academia Galega da Língua Portuguesa quer expressar as suas condolências pela morte, o passado dia 18 de junho, do escritor e intelectual português José Saramago, segundo prémio Nobel da Lusofonia e autor, entre outros, dos formosos romances O Ano da Morte de Ricardo Reis (1984) e O Evangelho segundo Jesus Cristo (1991). 

Não me Peçam Razões - José Saramago, in "Os Poemas Possíveis"

Não me peçam razões, que não as tenho,

Ou darei quantas queiram: bem sabemos

Que razões são palavras, todas nascem

Da mansa hipocrisia que aprendemos.

Não me peçam razões por que se entenda

A força de maré que me enche o peito,

Este estar mal no mundo e nesta lei:

Não fiz a lei e o mundo não aceito.

Não me peçam razões, ou que as desculpe,

Deste modo de amar e destruir:

Quando a noite é de mais é que amanhece

A cor de primavera que há-de vir.