Categoria: Info Atualidade Acessos: 1906

Ernesto Vasques Souza, Fernando Vásquez Corredoira,
Celso Álvarez Cáccamo e Paloma Fernández de Córdoba

Paloma Fernández de Córdoba - Onte, 29 de fevereiro, decorreu na EOI de Vigo mais uma apresentação da coleção Clássicos da Galiza e do Arquivo Digital da AGLP, organizada pela Pró-AGLP em colaboração com o Departamento de Português da EOI de Vigo. Os palestrantes convidados foram Celso Álvarez Cáccamo, Fernando Vásquez Corredoira, José Luís do Pico Orjais e Ernesto Vasques Sousa.

Tras uma apresentação dos palestrantes pela minha parte, o ato começou com a intervenção de Celso Álvarez Cáccamo, quem apresentou o Arquivo Digital depois de falar brevemente da Academia e dos seus membros. Celso deu a conhecer o AD de maneira muito didática, pondo em destaque a qualidade do projeto e o seu valor como “arqueolgia do presente”. Também nos deu dicas sobre o seu funcionamento para chegarmos a toda a informação dos diferentes tipos de arquivos lá disponibilizados.

A apresentação da coleção Clássicos da Galiza teve nesta ocasião três vozes: a de Ernesto Vasques Sousa, que fez uma breve apresentação deste projeto da Academia, falando sobre os três volumes já editados e também sobre os que a Academia tenciona publicar próximamente. Depois foi Fernando Corredoira que falou sobre o trabalho de correção e adatação dos textos clássicos para o AO, ligando a atenção do público para os trabalhos derivados de verter o galego dos autores clássicos para a variante estandarizada e universal da língua. A última intervenção foi a de José Luís do Pico Orjais, que falou sobre os seus Cantos Lusófonos desde uma perspetiva pessoal e vital, antes de interpretar algumas cantigas que foram coreadas por todos os presentes.

A vez do público chegou ao finalizarem as palestras e houve varias e interessantes intervenções a colocar questões e comentários sobre vários temas relacionados com a Academia ou com o projeto reintegracionista.

O ato foi gravado em áudio e vídeo polo sócio da Pró Miguelanxo Lavandeira. Também estiveram entre o público o académico João Evans Pim e outros sócios da Pró, como Iolanda Mato ou o presidente da Fundação Meedinho, Alexandre Banhos.

Foram por volta de vinte e quatro ou vinte e cinco pessoas que nos acompanharam no salão de atos da EOI de Vigo, número que variou nalguns momentos. O nível de empatía e recetividade do público foi in crescendo, até alcançar o ponto mais alto durante a interpretação musical de Orjais, o que demonstra o poder da música para comunicar além das palavras…

A minha gratidão ao Departamento de Português, nomeadamente a Miguel Cupeiro, pela colaboração e boa acolhida; a Miguelanxo Lavandeira, pelo seu trabalho documental ; e aos palestrantes, pelas suas brilhantes intervenções e a sua incessante vontade de fazer.