Membros Numerários (30)

quarta-feira, 01 junho 2011 21:16

Álvarez Cáccamo Celso (1958)

Celso Álvarez Cáccamo

Celso Álvarez Cáccamo

Natural de Vigo, formou-se academicamente na Galiza, na Catalunha e nos Estados Unidos: na Universidade de Santiago de Compostela (1975-1978), na Universitat Central de Barcelona (1978-1980, onde obteve a Licenciatura em Filologia Hispânica), na State University of New York at Buffalo (1982-1983, onde obteve o Máster em Língua e Literatura Espanhola) e na University of California at Berkeley (1983-1990, onde obteve o título de Doutor em Sociolinguística e Antropologia Linguística). É também Doutor em Filologia Hispânica.

Desde 1991 é professor de Linguística na Faculdade de Filologia da Universidade da Crunha. Em 1998 foi convidado como professor visitante no Departamento de Espanhol e Português da Universidade da Califórnia em Berkeley.

Tem diversas publicações em português e inglês sobre sociolinguística, glotopolítica, variação linguística, análise do discurso e análise da conversa em revistas especializadas e volumes internacionais. Participou em projetos interdisciplinares sobre análise do discurso público nos meios de comunicação e sobre a interação no contexto educativo. Foi conferencista convidado na Universidade de Massachussets em Amherst (EUA), na Universidade Autónoma de Madrid, na Universidade de Santiago de Compostela, na Universidade de València, e na City University of New York, e participou em congressos e simpósios internacionais de linguística, sociolinguística, pragmática e antropologia.

Conta com mais de 160 colaborações sobre língua, cultura, política e sociedade em publicações periódicas e lugares digitais da Galiza, Portugal, Brasil e a Espanha. Foi fundador e gestor das listas de discussão eletrônica: Code-Switching e Socioling*. Leva também os lugares web Çopyright-pensamento, crítica e criação e Versão Original, que contém material audiovisual e documentos digitalizados sobre o debate linguístico na Galiza.

No âmbito da criação literária, publicou o livro de poesia Os distantes (Espiral Maior, 1995) e colaborou em vários volumes coletivos, entre eles Escolma de familia. Cen anos de poesía (Edicións Xerais de Galicia, 2000) e Poemas ao pai (Espiral Maior, 2008). Pode encontrar-se mais informação, assim como versões gratuitas das suas publicações e escritos, no site http://www.udc.es/dep/lx/cac.

* Mais de 130 membros.

quarta-feira, 01 junho 2011 19:39

Alonso Estraviz, Isaac (1935)

 Isaac Alonso Estraviz

Isaac Alonso Estraviz (*)

É o primeiro vice presidente da Academia Galega da Língua Portuguesa, membro da Comissão de Lexicologia e Lexicografia, e do Conselho de Redação e Administração do Boletim da AGLP.

Nado em Vila Seca (Ourense), é Licenciado em Filosofia pela Universidade de Comilhas (1973), em Filosofia e Letras pela Complutense de Madrid (1974) e na mesma universidade em Filologia Românica (1977). Diplomado em Cultura e Língua Portuguesas pela Universidade de Lisboa (1976). Doutor em Filologia Galega pela Universidade de Santiago de Compostela (1999) com a tese O Falar dos Concelhos de Trasmiras e Qualedro.

Entre 1975 e 1977 foi professor de Língua e Literatura Galegas no Ateneu de Madrid e desde entom até 1984 desempenhou o mesmo labor na Irmandade Galega-Lôstrego da capital do Estado. Como Professor de Bacharelato percorreu várias vilas e cidades galegas (A Rua, Ferrol, Ponte Vedra, Pontedeume, Santiago, Vigo, Corunha, Ordes) até obter destino definitivo no Instituto Otero Pedraio de Ourense em 1987. Em 1986, assistiu como observador ao Encontro sobre Unificação Ortográfica da Língua Portuguesa (6-12 Maio de 1986) no Rio de Janeiro. De 1990 a 1992, Professor Associado da Universidade de Vigo. Desde 1992-94 é Professor Titular de Didática da Língua e Literatura Galegas na Universidade de Vigo, em Ourense e Ponte Vedra. De 1994 a hoje, só  em Ourense. É membro da Comissão Linguística da Associaçom Galega da Língua e do Conselho de Redação da Revista Agália.

Tem publicado: Contos con reviravolta: arando no mencer (1973), Lugo, Castrelos; Dicionário galego ilustrado "Nós" (1983), Crunha, Nós; Dicionário da língua galega (1986), Madrid, Alhena; Estudos filológicos galegoportugueses (1987), Madrid, Alhena; Dicionário da língua galega (1995), Barcelona, Sotelo Blanco; Os intelectuais galegos e Teixeira de Pascoães: epistolário (2000), Sada, Ed. do Castro, em colaboração com Eloísa Álvarez da Universidade de Coimbra.

Colaborou nos seguintes livros coletivos: Misal galego com o Ritual dos Sacramentos e uma antologia das principais orações do fiel cristão (1968), O estatuto de Galiza. Antecedentes e comentarios (1975, sob o pseudónimo Isaac da Bougueira); Mapa de Galicia (1979); Estudo crítico das Normas ortográficas e morfolóxicas do idioma galego (1983); Prontuário ortográfico galego (1985); Guia prático de verbos galegos conjugados (1988); Uso das línguas na perspectiva peninsular (1993); Seis Projectos de Expressom Artística Globalizada, para crianças de 6-8 anos (2002).

Traduziu, para a editora Sept, de Vigo, Os Salmos (1966); Joám XXIII, Pacem in terris; Paulo VI, Populorum progressio (1968); Concilio Vaticano II, A eirexa no mundo moderno (1973); Risco, Vicente, O problema político de Galiza (1976).

Tem colaborado em revistas, como Grial, Boletim de Filologia de Lisboa, Agália, O Ensino, Nós (Revista Internacional Galego-Portuguesa de Cultura), Temas de Linguística e Sociolinguística, Cadernos do Povo, Encrucillada, Raigame, Revista de Guimarães, A Nosa Terra.

(*) Fotografia: www.aelg.org | Autoria: Santos-Díez (Ollo de Vidro-ACAB) (2009).

Pág. 3 de 3