Categoria: Info Atualidade Acessos: 2527

Encontro do IILP na Praia

Encontro na Praia (Cabo Verde) contou com a participação
da Academia Galega da Língua Portuguesa

A Academia Galega da Língua Portuguesa foi convidada a participar em agosto e setembro deste ano em dois encontros organizados pelo Instituto Internacional da Língua Portuguesa (IILP), organismo da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) para a promoção e defesa da língua comum. Os encontros tiveram lugar na Praia, Cabo Verde, entre 9 e 11 de agosto, e em Maputo, Moçambique, entre 12 e 14 de setembro.

 O primeiro convite possibilitou a presença de uma delegação da Comissão Galega da Língua Portuguesa, integrada pelos académicos Carlos Durão (da Comissão de Lexicologia e Lexicografia) e Joám Evans Pim (da Comissão de Relações Internacionais) na VI Reunião Ordinária do Conselho Científico do IILP, que teve lugar na sede desse órgão, na cidade da Praia.

O convite cursado pela presidente do Conselho Científico Doutora Maria Helena Lobo permitiu a apresentação da Comissão Galega da Língua Portuguesa (enquadrada na Fundação AGLP e integrada por dez entidades: AGLP, Associação de Amizade Galiza-Portugal, Associação Pró-Academia, Docentes de Português na Galiza, AGAL, Fundação Artábria, Fundação Meendinho, Instituto Cultural Brasil-Galiza, Instituto Galego de Estudos de Segurança Internacional e da Paz e Movimento Defesa da Língua) ante as Comissões Nacionais do IILP dos estados membros da CPLP bem como a sua candidatura a observador consultivo do IILP. A delegação galega apresentou ainda um relatório sobre a participação galega no Acordo Ortográfico e sobre o Léxico preparado pela AGLP para a sua inclusão no Vocabulário Ortográfico Comum da Língua Portuguesa (VOC).

Carlos Durão no Encontro do IILP na Praia

Carlos Durão (à esquerda) na reunião do IILP na Praia

Tendo analisado as propostas apresentadas pela Comissão Galega, o Conselho Científico do IILP elevou a decisão final sobre a participação galega nesse organismo ao Conselho de Ministros da CPLP, que deverá discutir a questão na sua próxima reunião a celebrar em Maputo a meados do próximo ano.

Os representantes da Comissão Galega tiveram ainda a oportunidade de participar numa sessão de formação para os membros das Comissões Nacionais onde foram discutidas as bases para a elaboração do VOC, encomendado ao IILP pelo Plano de Ação de Brasília, bem como os temas para a primeira Reunião Técnica do VOC, que decorreu a semana passada também na cidade da Praia.

Colóquio de Maputo

A Academia Galega da Língua Portuguesa foi convidada também a participar no primeiro dos colóquios preparatórios da Segunda Conferência Internacional sobre o Futuro da Língua Portuguesa no Sistema Mundial, que terá lugar em Lisboa no fim do próximo ano. Este primeiro Colóquio teve como âmbito central de discussão "A Diversidade Linguística nos Países da CPLP", sendo inaugurado pelo Primeiro Ministro de Moçambique Dr. Aires Ali no dia 12 de setembro.

Joám Evans Pim no Colóquio em Maputo

Joám Evans Pim (à direita) no Colóquio em Maputo

O Colóquio pretendia pôr em questão as políticas linguísticas que acarretam o "apagamento da existência de outras línguas, através da sua desvalorização e de um ensino meramente monolíngue". Neste sentido, a AGLP enviou ao Coordenador da Comissão de Relações Internacionais Joám Evans Pim para apresentar uma palestra-relatório sob o título "Diglossia e gestão da diversidade linguística: o caso do Português da Galiza", proferida ainda durante o primeiro dia do Colóquio. A apresentação procurava oferecer um contraponto para entender a gestão da diversidade linguística no universo da língua portuguesa, pois enquanto na maioria dos Estados da CPLP a língua portuguesa representa o registo de maior prestígio social, sendo as línguas "próprias" ou "nacionais" relegadas a usos restritos ou ambientes informais, na Galiza e nos territórios limítrofes de língua portuguesa a situação é a inversa, ficando o português em uma posição de subordinação face a outra língua dominante.

A representação da AGLP participou ainda na Reunião Técnica celebrada no dia 14 de outubro com objetivo de elaborar o texto da "Carta de Maputo". Fruto das propostas galegas foi inserido um ponto chamando para a assunção pelos Estados-Membros da CPLP "de um papel ativo na catalogação, preservação e apoio à língua portuguesa em contextos em que não é oficial", recomendando a incorporação desta e outras questões na agenda da Segunda Conferência Internacional Sobre o Futuro do Português no Sistema Mundial, a realizar-se em outubro de 2012, e a sua inclusão no Plano de Ação de Lisboa para a Promoção, Difusão e Projeção da Língua Portuguesa.

Joám Evans Pim participando no Colóquio em Maputo

Joám Evans Pim participando no Colóquio em Maputo